Política editorial

Declaração de Direito Autoral

O envio de manuscrito para a revista garante aos seus autores a manutenção dos direitos autorais sobre o mesmo e autoria que a revista realize a primeira publicação do texto. Os dados, conceitos e opiniões apresentados nos trabalhos, bem como a exatidão das referências documentais e bibliográficas, são de inteira responsabilidade dos autores.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Diretrizes de conflito de interesse

É obrigatório que a autoria do manuscrito declare a existência ou não de conflitos de interesse. Mesmo julgando não haver conflitos de interesse, o autor deve declarar essa informação no ato de submissão do artigo, no Passo 3: Metadados da Submissão, no campo Conflitos de interesse.

A confiabilidade pública no processo de revisão por pares e a credibilidade de artigos publicados dependem em parte de como os conflitos de interesses são administrados durante a redação, revisão por pares e tomada de decisões pelos editores. Conflitos de interesses podem surgir quando autores, revisores ou editores possuem interesses que, aparentes ou não, podem influenciar a elaboração ou avaliação de manuscritos. O conflito de interesses pode ser de natureza pessoal, comercial, política, acadêmica ou financeira.

Quando os autores submetem um manuscrito, eles são responsáveis por reconhecer e revelar conflitos financeiros ou de outra natureza que possam ter influenciado seu trabalho. Os autores devem reconhecer no manuscrito todo o apoio financeiro para o trabalho e outras conexões financeiras ou pessoais com relação à pesquisa. As contribuições de pessoas que são mencionadas nos agradecimentos por sua assistência na pesquisa devem ser descritas, e seu consentimento para publicação deve ser documentado.

Para que o corpo editorial possa melhor decidir sobre um manuscrito, é preciso saber sobre qualquer interesse competitivo que os autores possam ter. O objetivo não é eliminar esses interesses; eles são quase que inevitáveis. Manuscritos não serão rejeitados simplesmente por haver um conflito de interesses, mas deverá ser feita uma declaração de que há ou não conflito de interesses.

Os revisores devem, igualmente, revelar aos editores quaisquer conflitos de interesse que poderiam influir em suas opiniões sobre o manuscrito, e devem declarar-se não-qualificados para revisar originais específicos se acreditarem que esse procedimento é apropriado. Assim como no caso dos autores, se houver silêncio por parte dos revisores sobre conflitos potenciais, isso pode significar que tais conflitos existem e que não foram revelados ou que os conflitos não existem. Assim, solicita-se também aos revisores que forneçam declarações de interesses competitivos, os quais são utilizados para avaliar o valor dos relatórios dos pares.

Não havendo conflitos de interesse, basta transcrever e acrescentar tanto no campo indicado acima a seguinte nota: Não houve conflitos de interesses para realização do presente estudo. As informações sobre conflitos de interesse dos autores serão inseridas ao final do artigo publicado.

Se os autores não tiverem certos do que pode constituir um potencial conflito de interesses, devem contatar a secretaria editorial da Revista.

Política de acesso aberto

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Política de anti-plágio

Visando garantir uma política editorial comprometida com critérios éticos de publicação, que incentivam a identificação de plágio, más práticas, fraudes, possíveis violações de ética e abertura de processos, recomendamos enfaticamente que os autores sigam os seguintes passos antes de submeterem textos para a revista:

  • Visitar o website do COPE, que contém informações sobre a ética em pesquisa para autores e editores;
  • Referenciar de maneira explícita os dados adquiridos, analisados ou interpretados de outras publicações;
  • Citar qualquer conteúdo intelectual de outros autores;
  • Indicar como autor apenas aqueles que participaram de forma ativa e substancial em todas as fases da pesquisa e da escrita do artigo;
  • Não omitir da lista de autores nenhum pesquisador envolvido por completo na pesquisa e na redação do artigo;
  • Incluir todos os autores nos critérios de autoria do artigo.

Após a submissão, os Editores Executivos, em conjunto com a Secretaria da revista, podem realizar os seguintes procedimentos quando acharem pertinente:

  • Solicitar explicações formais acerca da participação dos autores que subscrevem o texto;
  • Solicitar explicações formais acerca de eventuais dúvidas, problemas e/ou pontos obscuros surgidos da avaliação de similaridade do manuscrito.

Com os resultados e as eventuais explicações recebidas, caberá ao Editor-Chefe, em conjunto com os Editores Executivos e, se pertinente, o Conselho Editorial, decidir sobre os procedimentos em relação ao manuscrito.

Após o aceite e antes da publicação, todos os artigos são submetidos ao sistema verificação de similaridade. Nesse momento é analisado o conteúdo textual do manuscrito, procurando identificar similaridades com outros previamente publicados.

Política de autoarquivamento

Autores tem permissão e são encorajados a realizarem o depósito dos trabalhos publicados (somente versão post-print) em repositórios institucionais, redes sociais acadêmicas (ResearchGate, Academia.edu) e locais semelhantes (sempre oferecendo uma indexação detalhada do item).

Política de privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

Política de publicação prévia

Diante da necessidade de um processo de comunicação transparente entre autores e leitores, a HH explicita a sua política de publicação prévia:

  • Todo material previamente publicado, na íntegra ou parcialmente, em periódico, livro ou site da internet pelos autores é considerado publicação prévia e, por isso, não poderá ser submetido para avaliação na HH;
  • Todo conteúdo previamente disponível em revista não científica, anais de evento, tese, dissertação, monografia e trabalho apresentado como requisito para conclusão de disciplina pelos autores não é considerado publicação prévia. Contudo, os autores precisam declarar a origem do artigo no momento da submissão em Contexto da Pesquisa;  
  • HH aceita artigos previamente depositado nos servidores preprint SciELO PreprintsSocArXic e Zenodo. Outros servidores serão analisados caso a caso pelo Editor-chefe. O texto previamente publicado no preprint  precisa ser corretamente citado no momento da submissão em Preprint.

Recomendamos que os autores verifiquem se efetivamente detêm os direitos autorais do texto nos casos descritos acima.

Política de autoria

Devem ser incluídos como autores somente aqueles que tenham contribuído substancialmente na concepção, no planejamento, na análise dos dados, na redação do artigo e que se responsabilizem quanto às informações presentes em sua versão final. Todas as condições devem ser cumpridas para a atribuição de autoria.

Sempre que um artigo possuir mais de um autor, será necessário especificar a contribuição de cada um deles através do padrão Contributor Roles Taxonomy (CRediT).

Além disso, os autores não podem ter mais que um artigo em processo de avaliação na revista, assim como devem respeitar o intervalo mínimo de 2 anos entre a publicação de um artigo e a submissão de outro para avaliação.

Não é permitido, sob hipótese nenhuma, a mudança na autoria de artigo após a sua aprovação para publicação.

Política de dados de pesquisa

A HH recomenda que todos os dados de pesquisa estejam públicos em repositórios no momento da submissão ou que se tornem públicos quando da publicação do artigo. Caso os autores optem por manter os dados de pesquisa fechados, será necessário apresentar justificativa no momento da submissão do manuscrito, que será analisada pelo Editor-chefe. A HH recomenda que sejam preferencialmente utilizados repositórios de dados das instituições nas quais um dos autores esteja vinculado ou outros repositórios de dados confiáveis.

Política de taxa de publicação

História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography não realiza cobrança taxas de submissão, processamento de artigo (APC) ou publicação.

Processo de avaliação

Os manuscritos enviados que estão de acordo com as normais editoriais passam por uma primeira avaliação do Editor-chefe, que verifica a adequação das contribuições ao escopo temático da revista. Uma vez aprovadas na pré-seleção, as contribuições são encaminhadas aos pareceristas.

Todos os artigos são avaliados por pelo menos dois pareceristas, que podem ser membros do Conselho Consultivo ou assessores ad hoc. Na emissão do parecer, eles levam em consideração a qualidade do tratamento do tema, a clareza da redação e a concordância com as normas editoriais da revista. Os avaliadores podem recusar, sugerir modificações ou aprovar a publicação do texto. No caso de pareceres divergentes, a contribuição é necessariamente enviada a um terceiro parecerista.

Todo o processo de envio e de avalição de textos é realizado por meio do Open Journal System (OJS), que oculta os nomes de avaliadores e de autores de contribuições, a fim de preservar a avaliação duplo cega. Os pareceres têm caráter sigiloso e, ao aceitar emitir o parecer, o avaliador deve atestar que não há conflito de interesses em relação ao texto que será avaliado.

Os pareceres servem como base para a decisão editorial, ficando reservado ao Conselho Executivo o direito de publicar ou rejeitar as submissões enviadas. Após a emissão dos pareceres via formulário específico da revista, os autores são comunicados da decisão editorial, que pode ser de quatro tipos:

  • a) Aprovar
  • b) Realizar pequenas alterações
  • c) Rejeitar e ressubmeter
  • d) Rejeitar

No caso de solicitação de pequenas alterações, os autores possuem o prazo de 15 dias, a partir do envio da decisão editorial, para realizar as modificações solicitadas. A nova versão do texto deve ser redigida usando o recurso Controlar Alteração do Word ou similar e o autor deve enviar em arquivo separado uma Carta ao Editor explicando como as alterações pedidas foram feitas e em caso de não realização, a justificativa para esse procedimento. Após o envio da nova versão corrigida pelos autores, o editor responsável pela condução da avaliação verifica as modificações solicitadas e delibera se o artigo será rejeitado ou aprovado. Após a aprovação do manuscrito, ele segue para adequações de normatização, revisão e diagramação.

Política de abertura de avaliação

A revista História da Historiografia adota três tipos de avaliação por pares:

  1.     Avaliação por pares duplo-cega: nessa modalidade autores e pareceristas não conhecem a identidade um do outro.
  2.     Avaliação por pares simples-cega: nessa modalidade os autores revelam a sua identidade, mas os pareceristas permanecem anônimos.
  3.     Avaliação por pares aberta: nessa modalidade autores e pareceristas conhecem a identidade um do outro.

A forma padrão de avaliação adotada pelo periódico é a duplo-cega. Contudo, nos casos de preprint não é possível garantir o anonimato dos autores e, por isso, a avaliação pode ser simples-cega ou aberta. 

Autores

Para entender qual a modalidade escolhida pelos autores para avaliação de seus artigos, solicitamos que seja indicado no Formulário sobre Conformidade com a Ciência Aberta o tipo de modalidade de avaliação por pares que a revista deve adotar ao longo do processo de análise do manuscrito.

Considerando que as modalidades simples-cega e aberta são recentes nas humanidades, informamos aos autores que o processo de avaliação de artigos nessas modalidades pode demorar mais do que a média padrão da revista.

Pareceristas

Nos casos em que os autores optarem pela avaliação simples-cega, o periódico abre a possibilidade dos pareceristas também revelarem a sua identidade. Assim, ambos os lados podem se comunicar durante o processo de avaliação através do sistema de comentários da plataforma de avaliação da submissão. Ressaltamos a importância de  utilizar apenas esse espaço de diálogo de modo a garantir um processo transparente e mediado pelo editor responsável pela condução da avaliação.

A avaliação aberta pode ou não vir acompanhada da abertura pública da identidade do parecerista na qual seu nome aparece como avaliador do artigo publicado, assim como pode ou não ser acompanhado da publicação do parecer. Os pareceristas são convidados a indicar no formulário de parecer se desejam que seus pareceres, com ou sem identificação, sejam publicados caso o artigo em avaliação seja aprovado. Neste caso, a publicação ocorrerá ao mesmo tempo que a publicação do artigo, mas com um DOI diferente. A solicitação de publicação do parecer será analisada pelo Editor Executivo responsável pela avaliação do manuscrito e pelo Editor-Chefe.