Abolir o passado, reinventar a história: a escrita histórica de Hanfeizi na China do século III a.C.

Autores

  • André da Silva Bueno UNESPAR - Universidade Estadual do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.15848/hh.v0i18.899

Palavras-chave:

Sinologia, China Antiga, Historiografia chinesa

Resumo

Na antiguidade, os intelectuais chineses acreditavam que a História continha todos os exemplos morais necessários para guiar a sociedade. Os pensadores deveriam buscar, no passado, as respostas para os desafios políticos, estratégicos e culturais. A História era, portanto, o caminho para a redenção moral. Todavia, no século III a.C., o pensador Hanfeizi, interessado em promover a teoria política da escola Legista, propôs que, sem abolir por completo o passado, seria impossível construir uma nova sociedade. Este artigo busca compreender no que consistia a proposta de Hanfeizi – abolir o passado, e reinventar a História – e os desdobramentos que ela teve para a sociedade e a historiografia chinesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-09-14

Como Citar

BUENO, A. da S. Abolir o passado, reinventar a história: a escrita histórica de Hanfeizi na China do século III a.C. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, Ouro Preto, v. 8, n. 18, 2015. DOI: 10.15848/hh.v0i18.899. Disponível em: https://www.historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/899. Acesso em: 24 out. 2021.

Edição

Seção

Artigo