Pintura de uma paisagem

Ficção, literatura e história através da “Crônica do descobrimento do Brasil (1840), de Francisco Adolfo de Varnhagen

Pedro Telles da Silveira

Resumo


Inspirando-se no debate da crítica literária alemã e no trabalho de Luiz Costa Lima, este artigo procura questionar os aspectos ficcionais do relacionamento entre as então recém nascidas disciplinas da literatura e da história através da análise da "Crônica do descobrimento do Brasil", de autoria de Francisco Adolfo de Varnhagen e primeiramente publicada nas páginas do periódico português O Panorama. O texto, uma documentada recriação literária do descobrimento do Brasil, cria, paradoxalmente, através do documento mesmo seus aspectos ficcionais. Dessa forma, inverte o relacionamento então estabelecido entre o histórico e o literário no Romantismo português ou nas práticas das primeiras expressões literárias brasileiras. A partir dessa inversão se procura os signos do ficcional.


Palavras-chave


Historiografia brasileira; Literatura; Ficção

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15848/hh.v0i3.70

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia